Cupendipe: A Tribo de Índios Vampiros Brasileiros!

“Cupendipe – foi uma tribo de Índios vampiros brasileiros, com asas, que os Apinajés diziam ser seus rivais e viver no Alto Tocantins. Carlos Estêvam de Oliveira registrou a tradição oral dos indígenas Apinajés”
Antigamente, existiu no Alto Tocantins uma estranha nação de índios possuidores de asas e que só andavam à noite. Segundo contam as lendas, os mesmos voavam como morcegos. Esses eram conhecidos por Cupendipes e habitavam em um morro, dentro de uma caverna. Quando voavam, evavam consigo instrumentos cortantes feitos de forma primitiva, com os quais degolavam pessoas e animais.

O Ataque Aos Índios Vampiros

Certa vez, após perderem muitas crianças e mulheres devido aos ataques dessa tribo de vampiros, os Apinajés, reunindo os guerreiros de dez aldeias, foram ataca-los. Chegando ao morro, taparam as entradas da caverna com palhas secas, incendiando-as em seguida. Nesse ataque teria morrido um velho Cupendipe, ficando preso. Já um garotinho da tribo vampira, não tendo ainda asas, não pode fugir. Os Apinajés entraram na caverna e encontraram-no suspenso em um canto do teto, como se fosse um morcego.

 

O Pequeno Cunpendipe

Desejando cria-lo, levaram-no para a aldeia. Porém, não conseguiram. Sempre chorando, o pequeno Cupendipe recusava toda alimentação que não fosse o milho e não se deitava para dormir.
Os Apinajés lembravam-se então da posição em que o haviam encontrado e fincaram no chão duas forquilhas, atravessando nelas uma vara. Nesta é que ele, pendurado pelos pés, dormia um pouco. Apesar dos esforços das mulheres da tribo, alguns dias depois de haver chegado à aldeia, o pequeno morreu.

Eles Vivem

No ataque à cavera dos Cupendipes, os Apinajés arrecadaram grande número de machados e inúmeros apetrechos.
Os machados dos Cupendipes teria uma forma semicircular, sendo denominados machados de âncora ou “machados de lua”.
No entanto, segundo a cultura Apinajé, os Cupendipe ainda existem no Alto do Tocantins e alguns em cavernas no Parque Nacional da Serra da Capivara, conservando sua rivalidade com a tribo Apinajé e a sede por sangue.